Por Eliana Malizia

Fotos Gustavo Epifanio

Quem é apaixonado por viajar sozinho de moto facilmente entende sobre esse prazer; já aqueles que ainda não o são, depois de lerem este texto, certamente ficarão curiosos e mais encorajados em descobrir porque esse hábito é tão bom e faz tão bem.

Fazer e encontrar amigos, promover adrenalina e liberdade, aproximar o homem da natureza, desbravar lugares exuberantes e pitorescos, ajudar a curar o estresse, e melhorar a qualidade de vida. Além de todas essas ferramentas, uma em especial gostaria de destacar agora: o prazer de viajar sozinho de moto. Este é o tema principal deste texto, as viagens solo, com seus prazeres e vantagens que só são descobertos depois que se quebram alguns tabus. Muitos acham que uma viagem sem companhia pode ser uma coisa chata, afinal, você não terá alguém para conversar, sem contar o fato de que, ter um parceiro (ou parceira) de estrada, pode significar uma segurança a mais.

Então, que tal quebrar esse pensamento careta? 

Viajando sozinho e suas vantagens

Tornar-se mais independente

Não ter alguém do lado para dividir as dúvidas e os problemas que podem surgir no meio do caminho, pode torná-lo uma pessoa mais atenta. Você aprenderá – na marra – a tomar decisões rápidas, tornar-se mais capaz, e mais seguro. Esse aprendizado te traz benefícios de grande valor no seu dia a dia, extrapolando o âmbito do mero pilotar e espraiando-se para seus relacionamentos cotidianos; a gente acaba tomando mais cuidado do que se estivesse acompanhado, desenvolvendo nosso senso de autoproteção.

 

Arriscar sem medo

Muitas vezes, criamos rotinas e não as mudamos por medo, por não querermos sair de nossa zona de conforto. Assim, viajar de moto fica apenas na nossa imaginação. Pois quebre isso! Saia da rotina, arrisque, mude as regras, rompa com tabus. Isso tudo fica muito mais fácil perceber quando se viaja sozinho. Tudo se torna mais simples; você passa a curtir naturalmente cada quilômetro rodado, cada novidade explorada, nota o quanto a vida é interessante e o quanto ela está em movimento. Durante a viagem, aparecem novas oportunidades o tempo todo – esta é outra vantagem que você leva como aprendizado para sua vida pessoal. Mas olha só: quando falo de “arriscar”, é apenas no sentido de tomar coragem e conhecer o mundo. Nunca de acelerar feito um inconsequente e entrar em qualquer estrada. Vale lembrar que cada modelo de moto possui um tipo de pneu, fabricado para cada tipo de piso – e que cada moto possui suas próprias aptidões. Ou seja, não arrisque entrar com a sua moto custom em uma longa estrada de terra.

 

Vivenciar a liberdade

Você está livre de horários, escolhe a que horas vai acordar no dia seguinte, onde vai almoçar, que lugares vai conhecer. Pode parecer egoísmo, porém, fazer somente as coisas que você gosta, sem ter compromisso com horários pré-estabelecidos – que, normalmente, acontece muito em viagens em grupo – lhe faz sentir a liberdade de ir e vir do jeito que você achar mais conveniente e prazeroso. Este será um momento seu, para relaxar daqueles compromissos que temos diariamente, seja com familiares, amigos ou no trabalho. Claro que é bom dividir, ceder e somar. Mas, às vezes, aproveitar essa liberdade que dificilmente podemos ter é algo muuuuuito valioso.

 

Autoconhecimento e amadurecimento

Não existe nada melhor para conhecer e avaliar mais sobre nós mesmos do que viajar sozinho. A gente se surpreende o tempo todo com o que somos capazes de fazer; passamos a conhecer as nossas reações, nossa paciência, nossos medos, que à medida que os quilômetros passam, vão se perdendo no caminho. Os nossos momentos de tranquilidade fazem com que a gente passe a pensar na gente com mais calma e sensibilidade… Viajar sozinho, muda a vida da gente! Nós amadurecemos, aprendemos a nos virar em qualquer situação e, quando voltamos, estamos mais espertos, ligados, nos respeitando mais e com muitas histórias para contar – e, melhor, lembrar. Os momentos mais intensos que já vivi foram em cima de uma moto, na estrada, sozinha. Um turbilhão de sentimentos se misturam com o vento e com o cheiro de mato. Já chorei, já gritei de alegria, e já tive momentos de inspirações, na moto, na estrada, por debaixo do capacete.

 

Fazer novos amigos

A gente fica muito mais receptivo para conversar com estranhos quando estamos sozinhos. E fazer amizade com pessoas locais nos leva à novas descobertas, nos garante dicas preciosas e sentimos mais a cultura da região. Trocar experiências com pessoas que vivem e enxergam a vida de maneira diferente da nossa pode nos trazer grandes aprendizados. Sabe aquele senhor com roupa suja da roça, que sentou em um boteco para comer um enorme “PF”? Converse com ele e você terá muitas chances de se surpreender.

 

No fim, descobrir que não está sozinho

Sabe aquela antiga frase que diz que “o ser humano pode estar rodeado de pessoas e mesmo assim se sentir sozinho”? É, durante uma viagem sozinho, você pensa o contrário. Você se conecta tão fortemente consigo mesmo e com a sua personalidade que jamais se sentirá sozinho. A sua melhor companhia, vai descobrir, é você mesmo. Quando aprendemos a curtir momentos sozinhos, passamos a nos amar mais. E se você adora bater papo o tempo todo, fique tranquilo: durante viagens, cruzamos a todo momento com nativos e turistas, que estão relaxados, alegres e mais abertos para jogar conversa fora. Quando viajamos sozinhos, sentimos muito mais saudades do local que visitamos, das pessoas que conhecemos, das gargalhadas, das aventuras e de todas as descobertas. E melhor que isso, nos conhecemos ainda melhor. Eu afirmo que, hoje sou uma mulher melhor, mais madura, segura, independente e que sabe o que quer. Toda viagem que realizei sozinha foi um aprendizado valioso; sozinha aprendi a gostar mais de mim. Sou imensamente feliz de ter descoberto esse prazer cedo, pois já são 18 anos de estrada.

Então, perca já este medo de viajar sozinho, arrume a sua mala e fuja da rotina. Desfrute do “prazer de viajar sozinho de moto”.

Dicas pra sua viagem ser um SUCESSO!

– Anote os telefones dos S.O.S. de todas as estradas e rodovias. Se a sua moto quebrar, o socorro local irá te ajudar.

– Seu pneu furou? Existem produtos que reparam os furos e enchem os pneus imediatamente, sem necessidade de removê-los ou de ferramentas. Qualquer um faz isso sozinho e, em poucos minutos, você estará pronto para continuar a sua viagem. Não viajo sem ele! Mas atenção: eles só funcionam para motos com pneus sem câmara, montados em rodas de liga-leve ou para aquelas cujos raios não ficam em contato direto com o aro. Caso você tenha alguma dúvida, é bom conversar com o seu mecânico de confiança. Tais sprays podem ser achados em lojas de moto peças.

– Leve com você água, garrafinha térmica e barrinhas de cereais.

– Protetor solar também é muito bem-vindo.

– Fotografe: registre fotos com mais calma, leve um tripé  para fazer fotos suas em ação, ou mesmo peça para novos amigos – ou pessoas que estiverem passando por perto – para te fotografar. Vale até o famoso “selfie”. O mas importante é registrar imagens para sempre que você sentir saudades. Se, de quebra, você ainda tiver uma grande angular (uma lente com maior amplitude de enquadramento, também popularmente conhecida como “olho de peixe”), fará fotos incríveis!

E aí, empolgou? Nos vemos na estrada. Boa viagem!

Autor: Eliana Malizia

Publicação original: https://bit.ly/2IbKSdU