Recebemos recentemente a carta de um leitor dizendo que ele estava cancelando sua assinatura. Recebemos um monte de cartas de leitores, mas esta em particular sacudiu algo solto nas profundezas da construção do meu cérebro motociclista.
Sua tese básica era esta: as motos de todas as outras pessoas são uma merda. A marca favorita deste cara constrói principalmente motocicletas cruisers, e qualquer outra marca que não seja a dele, não lhe interessa. Ele diz que “não se importa” com Big Trails ou Harleys, e que ele “não suporta” as esportivas. Além disso, ele afirma que ele e seus irmãos de estrada estão fartos de escutar asneiras de Harleyros “só porque nós preferimos rodar com uma moto que nos trará pra casa no final do passeio sem passar raiva com problemas elétricos ou mecânicos”.

Agora, deixe-me voltar por um minuto.

Uma coisa que eu não vou fazer é dizer a alguém como deve fazer para curtir o motociclismo. Se alguém tem uma moto e se diverte com ela, então eu estou feliz. Mas esse tipo de mente fechada me incomoda. Você pode montar numa moto e se divertir por aí, e você ainda pode admirar ou rir de todas as coisas estranhas que as pessoas fazem sobre duas rodas. O que eu não tolero são pessoas que não gostam da variedade que o motociclismo proporciona.

A nossa fraternidade de duas rodas tem poder na individualidade, mas ele ganha a sua verdadeira força da diversidade de seus membros. Cada faceta desta atividade torna-se mais interessante e mais forte por causa das outras pessoas. O que este leitor não aprecia é o fato de que sua cruiser só é interessante por causa de toda a gama de opções que o motociclismo tem para oferecer.

Se as pessoas não tivessem tentado fazer tudo e ir para todos os lugares em duas rodas, não teríamos a suspensão de longo curso ou motores de 999cc com 175 hp, ou os trikes invertidos Can-Am. E se não tivéssemos as motos de motocross, ou esportivas, ou triciclos, então a cruiser deste cara seria apenas mais uma moto como todas as outras.

Em suma, caro leitor raivoso. Estou triste que você não está interessado em nosso conteúdo, principalmente porque eu acho que isso mostra uma falta de curiosidade sobre o passatempo que você gosta. (Aliás, pare também de projetar a energia negativa que você sente por caras que têm Harley. Provavelmente eles nem se importam que tipo de moto que você roda, e mesmo se eles se importam, danem-se eles).

Felizmente, tenho fé e acredito que o motociclismo inerentemente atrai curiosos e pessoas inteligentes. Espero que neste momento, em algum lugar, um jovem entusiasta esteja folheando uma revista ou acessando um website motociclístico. Com alguma sorte eles irão querer aprender sobre o mundo das duas rodas e nunca irão desenvolver este tipo de preconceito inútil. Que estilo da moto não importe, que todos queiram somente rodar e se divertir.

Você conhece alguém assim ou já viu alguma situação parecida? Conte para nós nos comentários!

Via. Traduzido livremente por Nader Hamdan.