“Sonhe como se você fosse viver para sempre, viva como se fosse morrer hoje”

No ano de 1955 morria o ator norte-americano James Byron Dean, astro que influencia, ainda nos dias de hoje, padrões de comportamento, o cinema e a moda. Ele, considerado a personificação da rebeldia, é muito associado ao estilo motociclista de ser: o senso de liberdade e contravenção. Aos 17 anos, ganhou sua primeira motocicleta, uma Triumph TR5 Trophy, presente de seu tio, parente que o acolheu após a morte de sua mãe.

James e a paixão por motos.

Há quem diga que seus papéis (limitados pelo pouco tempo de vida) não se diferenciavam muito de sua real personalidade, moldada pela ausência paterna e ódio que nutria das regras e autoridades. Fato é que todo jovem atravessa períodos assim, a diferença é que Dean nunca deixou que essa fase passasse.

Tinha na velocidade a sua paixão e mesmo tendo recebido como ordem se livrar de sua moto, acabou por ignorar e viver até seu limite. Influenciou lendas como Elvis Presley e foi comparado a atores de peso, como Marlon Brando. Sobre o risco de dirigir em alta velocidade, dizia: “Há jeito melhor de morrer? É rápido, limpo e seu último momento é de glória”.

A clássica foto.

Sua carreira foi curta, porém marcante. Sua imagem permaneceu viva mesmo após sua partida precoce. Com uma estreia no cinema não creditada, o ator conseguiu prêmio no teatro e recebeu duas indicações póstumas ao Oscar, sendo a último pelo filme “Giant”. Após sua morte, seu filme “Juventude Transviada” ganhava os cinemas e eternizava para sempre seu legado para com o grande público.

Você se identifica com o ator? Conta aí qual o seu filme preferido em que ele aparece.

Por aqui, pensamos que ele tem tudo a ver com a estampa Let’s Ride. Clique para conhecer.